O segundo semestre traz boas e novas perspectivas. Mãos à obra!

Nós, que precisamos acordar cedo e trabalhar duro, temos a obrigação de seguir em frente.

Não estou bem...me leva na concessionária!

Esta edição da GAAS contou com uma novidade, pois a AAIA (Automotive Aftermarket Industry Association) organizadora do evento, decidiu juntar a agenda o “E-Forum” exclusivamente dedicado aos acontecimentos “digitais”, que estão impactando na tecnologia embarcada dos veículos, comércio de peças e modelos de negócios da reposição em geral.

Automec, Itália medieval e reparador verde

Até que enfim os expositores dão mostras de certo “amadurecimento” e começam a encarar a feira como um evento “de negócios” e não de badalações.

Uma epopeia em busca de respostas

Do nosso lado também buscamos respostas às perguntas que incomodam o mercado de reposição: como é possível que a frota circulante aumente a níveis além do crescimento do PIB e os negócios não acompanhem a marcha?

Reparadores automotivos ou super heróis?

A expectativa da entidade é que a frota de veículos chegue a 50 milhões de unidades até 2015. Executivos do setor da reposição automotiva acreditam que o segmento deve continuar em ritmo de crescimento.

Já que Wall Street não fica aqui...

Este mês, como faço há mais de dez anos, viajo para Chicago para participar do Global Automotive Aftermarket Symposium, o maior evento voltado para o segmento de reposição dentro dos EUA e que atrai a atenção de profissionais do mundo todo.