Oficina Brasil


Ar-condicionado precisa de profissionais capacitados, equipamentos e muitas informações

Os sistemas de climatização automotivos estão se tornando cada vez mais complexos e o mesmo deveria acontecer com as habilidades e conhecimentos profissionais que são necessários para fazer os reparos

Compartilhe
Por Antônio Gaspar de Oliveira


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

O caminho natural seria fazer treinamentos para capacitar os profissionais do setor de climatização automotiva, pois cada vez que um novo sistema de controle de ar-condicionado é lançado, é preciso se requalificar com estas atualizações necessárias para se manterem como especialistas em climatização veicular, podendo atender carros, vans, caminhões e veículos fora de estrada, como os avançados equipamentos agrícolas, que dependem do ar-condicionado para funcionar. 

Na prática, muitas vezes o veículo é usado como cobaia porque está utilizando uma tecnologia nova e a equipe de manutenção ainda não fez os treinamentos necessários para executar um serviço com qualidade e segurança.

Considerando os primeiros sistemas de climatização introduzidos no setor automotivo desde a década 1940, que se mantiveram como padrão por muitas décadas, o setor já passou por muitas evoluções e continua avançando a cada ano com novos fluidos refrigerantes, controles eletrônicos e até compressores elétricos.

Ainda é possível encontrar oficinas especializadas em ar-condicionado, que não são capazes de fazer serviços no sistema de arrefecimento do motor, alegando falta de conhecimento e que este tipo de serviço é para ser feito em oficinas especializadas em motor.

É básico saber que o sistema de ar-condicionado também incorpora a função de aquecimento e que este calor é aproveitado do sistema de arrefecimento do motor, que através de mangueiras e tubos, faz o fluxo de água aquecida pelo motor em funcionamento passar pelo núcleo ou radiador de aquecimento montado dentro da caixa de ar.

O sistema de climatização tem uma dependência direta do sistema de arrefecimento do motor para gerar conforto para as pessoas dentro do carro, buscando ar aquecido na época de inverno, ar refrigerado no verão e até mesmo uma simples ventilação com temperatura ambiente.

Os sistemas de aquecimento e ar-condicionado em um veículo são específicos, mas interligados e o reparador deve ser capaz de trabalhar com os dois sistemas para poder entender o sistema completo. Em sistemas mais avançados, o controle da temperatura não é só da cabine, mas o passageiro pode ter sua própria temperatura e o motorista também pode ter seu próprio clima.

São como três subsistemas, aquecimento, resfriamento e ventilação do ar-condicionado, trabalhando em conjunto para oferecer o máximo controle sobre o clima dentro do carro, que é mantido sempre limpo através do filtro de cabine.

Os sistemas de monitoramento através de sensores ajudam a unidade central de processamento do veículo a transmitir informações de diagnóstico quando algum problema é detectado. Outras funções do sistema de climatização em veículos incluem o termostato que regula a temperatura e sensores que controlam a umidade na cabine, aquecimento dos bancos, degelo automático utilizando sensores de embaçamento e tudo isso depende do funcionamento correto de componentes que incluem o compressor, condensador, filtro secador, válvula de expansão, evaporador e módulo de controle com painel.

Houve uma época que ar-condicionado era sinônimo de luxo, mas que bom que isso mudou e o sistema, que antes era para poucos, agora foi popularizado e muitas vezes obrigatório em alguns veículos. 

Ônibus urbanos e rodoviários que não possuem janelas com abertura são obrigados a manter o sistema de ventilação e climatização funcionando durante todo o período de funcionamento do motor.

O mesmo se aplica em veículos fora de estrada como as colheitadeiras e tratores com cabine fechada, que garantem ar limpo e climatizado, mesmo que esteja trabalhando mergulhado na poeira, que é natural neste tipo de atividade.

Como o funcionamento do ar-condicionado nestes veículos mais sofisticados está interligado com todos os outros sistemas através da rede CAN, ao ligar a chave de ignição é feita uma varredura de todos os sistemas para verificar se cada um deles está dentro dos padrões de funcionamento, antes de serem ativados. 

No caso de alguma divergência detectada pelo sistema de monitoramento de qualquer sistema interligado, será indicado no painel de instrumentos e dependendo do componente ou sistema afetado, o funcionamento do veículo não será permitido, isso inclui principalmente o ar-condicionado.

Chegamos no ponto que deixa bem claro a necessidade de estar muito bem atualizado para trabalhar na manutenção de ar-condicionado em veículos e equipamentos, cujo valor pode ultrapassar de 1 milhão de reais e cada hora parada para os reparos representa prejuízo para os proprietários.

Neste tipo de serviço de alta tecnologia, não é tolerada a troca de peças apenas para ver se vai funcionar, é preciso ter o conhecimento pleno do funcionamento do sistema para ter a certeza da causa do problema e fazer a manutenção correta.

Podem até ser cobrado valores de mão de obra adequados aos níveis de exigências tecnológicas aplicados aos veículos e equipamentos, para justificar o serviço realizado com competência e agilidade, mantendo o equipamento em funcionamento com o menor tempo de parada para a manutenção.

Além dos equipamentos de diagnósticos atualizados para cada tipo de veículo, é importante que o profissional se prepare muito bem para realizar os serviços, que às vezes podem ser fora da oficina, tendo que se deslocar até o local do veículo ou equipamento, que pode estar em uma fazenda, no meio da área de plantio ou colheita e essa é uma situação que o diagnóstico tem que ser rápido e preciso, assim como a possível substituição de algum componente, que pode ser de um sistema interligado ao ar-condicionado, por isso é mais que necessário ter muito conhecimento relacionado aos sistemas do veículo, que interferem no funcionamento do ar-condicionado. 

O objetivo desta matéria é motivar os profissionais da reparação que atuam na área de climatização de veículos a acompanharem as evoluções dos sistemas automotivos, pois a oficina depende de serviços bem feitos e os clientes dependem dos seus veículos com todos os sistemas funcionando e com as manutenções realizadas no menor tempo possível.

Mesmo que pareça difícil, o conjunto que envolve conhecimentos, equipamentos e informações técnicas sobre cada sistema é o que garante mais produtividade e maior faturamento para a oficina. 

Poder atuar em setores além dos carros de passeio é outra maneira de ampliar as atividades que garantem um fluxo constante de serviços na oficina durante todo o ano, mesmo em época de inverno, que boa parte das oficinas de ar-condicionado fica sem serviços ou tem uma queda acentuada do volume de serviços executados.

 

Comentários