Oficina Brasil


Spacefox superaquecendo ao andar em rodovias

Veja como foi resolvido o problema do modelo da VW

Compartilhe
Por Da redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

3

Defeito: Este modelo da Volkswagen, equipado com motor 1.6, ano 2008, chegou à oficina apresentando falha no sistema de arrefecimento.   Segundo o relato do reparador, na oficina o veículo funciona normalmente, esquenta a mangueira superior, depois a inferior e em seguida a ventoinha do radiador é acionada.   Quando colocado em rodovia, o veículo começa a acender a luz de temperatura e começa a ferver, o reparador ainda informou que após o veículo ferver, ele constatou que a mangueira superior estava quente e a inferior gelada, sinal de má recirculação no líquido de arrefecimento.   Diagnóstico: Iniciando o diagnóstico, foram trocados, para teste, a bomba d’água, o radiador, o cavalete de água e a válvula termostática, mas ainda assim o problema persistiu.   Um colega de profissão, ao ler o relato, sugeriu que a junta do cabeçote poderia estar com defeito, obstruindo a galeria.   Outro colega reparador questionou se já haviam sido verificadas as mangueiras do sistema de arrefecimento e comentou que existem veículos em que é necessário realizar a sangria do sistema, caso contrário o líquido de arrefecimento não circula corretamente. O colega também complementou informando que em raros casos o ponto de ignição e o catalisador podem gerar superaquecimento do sistema.   O reparador informou mais detalhes sobre o modelo do veículo aos seus colegas do Fórum e respondeu que ao planejar remover os selos do bloco do motor para realizar uma limpeza, notou que aquele modelo de motor não possuía selos e finalizou comentando que estranhava o caso, pois a água não circulava mas já havia verificado todo o sistema e não encontrou qualquer avaria que justificasse a falha.   Um companheiro de profissão comentou que o rotor da bomba de água poderia estar quebrado ou com uma distância muito grande do bloco do motor, mas logo foi refutado pelo reparador, que informou que a bomba de água era nova.   Ainda no fórum, outro companheiro de profissão recomendou que fosse feito teste de vazão de cilindros e depois verificasse entupimentos no radiador.   Solução: Alguns dias após abrir o tópico, o reparador finalmente localizou a fonte do problema e retornou para dar um desfecho ao seu relato.   O reparador informou que, ao retirar o cabeçote do motor para verificar a junta e as galerias, constatou a presença de calcário obstruindo a circulação de água no sistema de arrefecimento.   Alguns colegas do Fórum questionaram como surgiu o calcário no sistema, e o reparador respondeu que em algumas cidades não existe tratamento de água, sendo ela retirada de poços artesianos.   Ao utilizar essa água nos sistemas de arrefecimento, os minerais vão se depositando no sistema até que pelo grande volume de minerais, o sistema começa a ser obstruído, impedindo a recirculação do líquido de arrefecimento.   Após a limpeza do sistema, o veículo não apresentou novamente a falha, sendo então liberado para o proprietário.

Defeito

Este modelo da Volkswagen, equipado com motor 1.6, ano 2008, chegou à oficina apresentando falha no sistema de arrefecimento. 

Segundo o relato do reparador, na oficina o veículo funciona normalmente, esquenta a mangueira superior, depois a inferior e em seguida a ventoinha do radiador é acionada. 

Quando colocado em rodovia, o veículo começa a acender a luz de temperatura e começa a ferver, o reparador ainda informou que após o veículo ferver, ele constatou que a mangueira superior estava quente e a inferior gelada, sinal de má recirculação no líquido de arrefecimento. 

Diagnóstico

 Iniciando o diagnóstico, foram trocados, para teste, a bomba d’água, o radiador, o cavalete de água e a válvula termostática, mas ainda assim o problema persistiu. 

Um colega de profissão, ao ler o relato, sugeriu que a junta do cabeçote poderia estar com defeito, obstruindo a galeria. 

Outro colega reparador questionou se já haviam sido verificadas as mangueiras do sistema de arrefecimento e comentou que existem veículos em que é necessário realizar a sangria do sistema, caso contrário o líquido de arrefecimento não circula corretamente. O colega também complementou informando que em raros casos o ponto de ignição e o catalisador podem gerar superaquecimento do sistema. 

O reparador informou mais detalhes sobre o modelo do veículo aos seus colegas do Fórum e respondeu que ao planejar remover os selos do bloco do motor para realizar uma limpeza, notou que aquele modelo de motor não possuía selos e finalizou comentando que estranhava o caso, pois a água não circulava mas já havia verificado todo o sistema e não encontrou qualquer avaria que justificasse a falha. 

Um companheiro de profissão comentou que o rotor da bomba de água poderia estar quebrado ou com uma distância muito grande do bloco do motor, mas logo foi refutado pelo reparador, que informou que a bomba de água era nova. 

Ainda no fórum, outro companheiro de profissão recomendou que fosse feito teste de vazão de cilindros e depois verificasse entupimentos no radiador. 

Solução

Alguns dias após abrir o tópico, o reparador finalmente localizou a fonte do problema e retornou para dar um desfecho ao seu relato. 

O reparador informou que, ao retirar o cabeçote do motor para verificar a junta e as galerias, constatou a presença de calcário obstruindo a circulação de água no sistema de arrefecimento. 

Alguns colegas do Fórum questionaram como surgiu o calcário no sistema, e o reparador respondeu que em algumas cidades não existe tratamento de água, sendo ela retirada de poços artesianos. 

Ao utilizar essa água nos sistemas de arrefecimento, os minerais vão se depositando no sistema até que pelo grande volume de minerais, o sistema começa a ser obstruído, impedindo a recirculação do líquido de arrefecimento. 

Após a limpeza do sistema, o veículo não apresentou novamente a falha, sendo então liberado para o proprietário. 

Comentários