Oficina Brasil


Toyota está apta a reparar mais respiradores destinados a pacientes com COVID-19

Iniciativa, realizada na unidade da Toyota de Sorocaba, interior de São Paulo, visa a manutenção de equipamentos para atender hospitais e estabelecimentos de saúde de todo o Brasil

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

A Toyota reafirma seu compromisso no apoio às autoridades no combate ao novo coronavírus, ao integrar uma rede de empresas voluntárias para a manutenção de cerca de 3.600 respiradores destinados ao tratamento de pacientes com COVID-19. Após o período de treinamento e capacitação de 12 colaboradores, realizado pelo SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), a empresa está apta para receber mais equipamentos e colaborar ainda mais com a iniciativa.

O trabalho, que é realizado na unidade da Toyota de Sorocaba, interior de São Paulo, conta com espaço exclusivamente montado para receber os aparelhos, efetuar desmontagem, conserto, montagem, empacotamento e envio. Até agora, sete respiradores já foram entregues a hospitais do interior do Estado, de acordo com a montadora.

"Após o período de treinamento e início do trabalho, estamos aptos a receber ainda mais equipamentos e colaborar de maneira ainda mais efetiva no combate ao COVID-19", afirma Ademir Rogério Canal, diretor da unidade de Sorocaba da Toyota do Brasil.

A iniciativa, liderada pelo SENAI, pretende reparar a maior quantidade de equipamentos possíveis. Para iniciar o processo, é importante que os estabelecimentos de saúde enviem suas demandas de manutenção, preencher um formulário o site senai.br/respiradores , inserir os campos obrigatórios como quantidade de equipamentos, marca, modelo, defeito, entre outros, para que as empresas parceiras desta logística possam retirar o equipamento.

Caso não haja ponto de recebimento, especialmente em outros estados, o SENAI fechou um acordo com o Ministério de Defesa para a realização do transporte desses equipamentos.

A iniciativa conta também com 37 pontos de manutenção, preparados para receber os equipamentos, dos quais 21 são unidades do SENAI e 17 das empresas da rede voluntária.

 

Comentários