Oficina Brasil


Sindipeças revisa metodologia de estimativa de faturamento

A organização revisou sua série histórica de estimativas de faturamento da indústria de autopeças, utilizando um novo método

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

Até 2018, o cálculo do faturamento anual levava em conta o resultado de pesquisa feita com empresas associadas. A partir de agora, serão incorporadas estatísticas oficiais.  “Com isso, os dados de anos anteriores foram recalculados em razão da alteração dos números”, explica George Rugitsky, conselheiro do Sindipeças responsável pela área de economia.

O levantamento do Sindipeças passa a adicionar às informações de autopeças extraídas pela Pesquisa Industrial Anual (PIA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dados da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), que não são originalmente do setor, embora diretamente relacionados a ele. São utilizados também indicadores da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério da Economia.

Segundo resultados da revisão metodológica, a indústria de autopeças deve faturar este ano cerca de R$ 144 bilhões de reais (a previsão anterior era de R$ 102,5 bilhões). Em 2020, estima-se crescimento de 3%, para R$ 148,5 bilhões.

 

Comentários