Oficina Brasil


Schaeffler fortalece ainda mais seus negócios com a aquisição do Grupo Ewellix

Área comercial tem alto crescimento movido pelo crescente investimento em eletromecânica, otimização da eficiência e automação e robótica por parte dos clientes e colaboradores!

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

A Schaeffler, fornecedora dos setores industrial e automotivo, assinou um acordo com uma afiliada da Triton Fund V para aquisição do Grupo Ewellix. A compra do fabricante global e fornecedor de componentes e sistemas de tecnologia linear, que ainda está em fase condicional de escrutínio regulamentar e aprovação, fortalece a posição de mercado da Schaeffler, particularmente nos negócios lineares. 

A Ewellix é reconhecida no mercado em múltiplas áreas da tecnologia, incluindo acionadores eletromecânicos industriais e colunas de suspensão, assim como parafusos de rolo. Estes produtos são usados em setores como robótica e tecnologia medicinal e em maquinário móvel. A gama de produtos do Grupo Ewellix irá complementar o portfólio de produtos já existentes da Schaeffler. 

As equipes de vendas e de P&D da Ewellix e suas seis plantas de produção e customização – que juntas possuem uma força de trabalho combinada de cerca de 1.200 pessoas – constituem uma forte unidade comercial e trabalhará de perto com a equipe industrial da Schaeffler para a realização de sinergias.

“Com a compra da Ewellix, fortalecemos ainda mais nossos negócios industriais e continuamente seguimos com nossa estratégia, apesar do atual período de volatilidade”, diz o Diretor Chefe Executivo da Schaeffler AG, Klaus Rosenfeld.

“Esta aquisição representa uma etapa da diversificação de nossos negócios como fornecedor global para os setores automotivo e industrial e nos colocará em uma posição ainda mais forte para investir em mercados com crescimento atrativo. A negociação é outro marco importante que fará com que o Grupo Schaeffler fique ainda mais bem preparado para o futuro”, afirma Klaus.

A tecnologia linear promete ser o principal motivador de crescimento dentro do negócio de tecnologia industrial nos próximos anos. O foco compartilhado nesta área está sobre os setores com alto crescimento do mercado, tais como automação industrial, robótica, tecnologia medicinal, indústrias de alimentos e bebidas e maquinário automotivo.

“Adquirindo o Grupo Ewellix, estamos significativamente expandindo nossa pegada em tecnologia linear na divisão industrial, particularmente em áreas e importância estratégica para o futuro”, comenta Dr. Stefan Spindler, CEO Industrial da Schaeffler. 

A negociação com a Ewellix representa importante expansão do portfólio de tecnologia linear do Grupo Schaeffler, permitindo que a companhia personalize seus produtos nesta área de forma ainda mais próxima aos requisitos do cliente. A compra da Ewellix também significa que a Schaeffler agora pode focar mais fortemente do que antes em três tendências centrais nos negócios industriais. A primeira delas é a tendência com relação à substituição ou suplementação de soluções hidráulica e pneumática por/com sistemas eletromecânicos. A segunda é a busca por eficiência ótima. E a terceira é a tendência para automação e robótica. 

Ao longo dos últimos anos, o Grupo Schaeffler construiu um robusto balanço patrimonial e posição de liquidez que a coloca em boa posição para realizar a aquisição com sucesso, independente do período atual de volatilidade.

O preço de compra para a aquisição, que terá a forma de cessão de ações, é de aproximadamente 582 milhões de euros. Este valor não inclui a dívida líquida da Ewellix, que é de aproximadamente 120 Milhões de euros e que será assumida pela Schaeffler, nem inclui os custos de transação. O preço de compra será pago com recursos financeiros internos e externos existentes. Espera-se que a negociação desencadeie uma melhoria nos ganhos por ação da Schaeffler AG em porcentagens de um dígito até o começo de 2024.

O fechamento do acordo de compra está sujeito a condições habituais de fechamento de aquisições do mercado com relação a controle de fusões e liberação estrangeira de investimentos diretos. Espera-se que tal fechamento ocorra até o fim do ano de 2022.

Comentários