Oficina Brasil


Motorservice apresenta dicas para instalação de camisas de cilindro úmidas no bloco do motor

Os reparadores podem conferir orientações sobre as principais dimensões das camisas de cilindro úmidas e o passo a passo para uma correta instalação no bloco do motor

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

As camisas de cilindro úmidas têm como principal função manter a câmara de combustão vedada e realizar a troca térmica do calor por meio do líquido refrigerante. Elas são utilizadas principalmente em veículos utilitários, comerciais pesados e grandes motores industriais. Estão em contato direto com o líquido refrigerante e possuem uma espessura de parede de 7 a 15 milímetros.

Produzidas em ferro fundido, as camisas de cilindro úmidas possuem resistência contra fadiga, temperatura e pressão elevadas. São fornecidas em seu escopo com os anéis vedadores e o anel Tombak, quando necessário.

Para atender a demanda do mercado, a Motorservice oferece as camisas de cilindro úmidas com os anéis vedadores, e a informação na etiqueta com as posições de montagem dos vedadores para algumas aplicações. Quando necessário, o calço Tombak está dentro da embalagem.

Em mais um vídeo da série sobre recondicionamento de motores, Henrique Modolo, engenheiro técnico da Motorservice, dá dicas de como verificar as principais dimensões das camisas de cilindro úmidas e o passo a passo para uma correta instalação no bloco do motor. Com essas orientações, a montagem fica mais rápida e precisa.

Características construtivas e tecnológicas da camisa de cilindro úmida

Antes da instalação, é importante verificar as principais dimensões da camisa: diâmetro do colar, ressalto do colar, altura do flange, comprimento total, diâmetro externo da região de aplicação do anel de vedação inferior.

Devido às novas normas de emissões, algumas aplicações passam a utilizar uma tecnologia proveniente dos motores estacionários, ou seja, utilizam um anel de fogo também conhecido como anel raspador de carbonização, ou ainda quebra carvão, por exemplo, Mercedes-Benz motor OM457 Euro V.

Como fazer a instalação das camisas de cilindro úmidas

Primeiramente, é necessária a verificação prévia do bloco de motor quanto a sua face, neste caso, utiliza-se uma régua de planicidade. Posteriormente, verifica-se o alojamento do flange da camisa no bloco com uma base magnética com e um relógio comparador, realizando a verificação por toda a circunferência do alojamento no bloco.

Deve-se também verificar a face de contato do alojamento da camisa referente ao alojamento no bloco com uma tinta reveladora.

Outra verificação muito importante no bloco é a análise dos alojamentos dos anéis de vedação. Todos deverão estar isentos de oxidação, impurezas ou resíduos referentes aos itens retirados. “Se houver irregularidades na planicidade do alojamento do flange, o mesmo deverá ser retrabalhado, caso contrário poderão ocorrer danos e falhas na camisa, como por exemplo, romper o colarinho da camisa”, explica Henrique Modolo, engenheiro técnico da Motorservice.

Ainda segundo Modolo, para que não ocorram danos mencionados é muito importante verificar a retangularidade ou planicidade do assento do flange contra as irregularidades. Na usinagem do assento manter um chanfro, conforme especificação do fabricante (uma média utilizada no mercado é 0,5 a 1mm X 45 graus).

Após a verificação do bloco, devemos realizar o dimensional da projeção da camisa referente à face do bloco.  Neste momento, é muito importante atentar-se ao ponto correto para a verificação da projeção da camisa conforme especificação do fabricante.

Para realizar a projeção da camisa no bloco, deve-se instalar sem os anéis vedadores, e fixar a camisa com auxílios de suportes e parafusos. A projeção é determinada por quatro pontos, todos a 90 graus.

Antes de remover a camisa, realiza-se a marcação para instalação final na mesma posição. Se a projeção ficar abaixo do especificado, utiliza-se um calço de camisa conhecido como anel Tombak conforme altura necessária. “Importante alertar que não se deve usar dois ou mais anéis sobrepostos. Se a correção não for suficiente somente com a utilização do calço de camisa, utiliza-se uma camisa com altura do flange sob medida”, explica o engenheiro.

Para instalação final das camisas, insira os anéis de vedação nos respectivos alojamentos, conforme especificações de posições de montagem nas embalagens de fornecimento e, se não disponível, siga as recomendações do fabricante.

A lubrificação deve ser feita com uma pasta lubrificante somente na face de contato dos vedadores com a camisa. Caso feita na face com o bloco, o vedador pode ser torcido ou movimentar-se, durante a inserção da camisa. Selantes líquidos ou com base em derivados de petróleo não podem ser utilizados.

Por fim, a camisa deve ser inserida no bloco com movimentos uniformes, sem rotacionar, conforme a marcação realizada durante a verificação dimensional.

Para verificação final, confere-se o dimensional do diâmetro interno da camisa, inclusive nas áreas de instalação dos anéis vedadores com o auxílio de um súbito e de um relógio comparador. A aplicação correta dos anéis vedadores quanto ao diâmetro e espessura é importante para evitar a ovalização da camisa, passagem de líquido refrigerante e cavitação.

Para saber mais, acesse o site: www.ms-motorservice.com.br

Comentários